???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/1058
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Estresse e Enfrentamento em Crianças e Adolescentes Abrigados em Casas Lares
Other Titles: Stress and Coping in sheltered children and adolescents
???metadata.dc.creator???: Rodrigues, Luiz Henrique Fortunato 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Prebianchi, Helena Bazanelli
???metadata.dc.contributor.referee1???: Cury, Vera Engler
???metadata.dc.contributor.referee2???: Moura, Cynthia Borges de
???metadata.dc.description.resumo???: O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) define as situações de abrigamento como medida protetiva e temporária, e ainda que tenha caráter protetivo, pode vir a ser causadora de estresse, devido às mudanças que provocam na vida dos abrigados. Esta é uma pesquisa qualitativa, transversal e descritiva, realizada com o objetivo de descrever o estresse e as estratégias de enfrentamento utilizadas por crianças e adolescentes abrigados em casas lares. Foram adotados como referenciais teóricos, a Teoria Motivacional do Coping (TMC), para a qual o coping é uma ação reguladora sob estresse e a perspectiva de Lipp, para o estresse infantil e adolescente. Participaram deste estudo quatro crianças e onze adolescentes, com idades entre 8 e 17 anos e 11 meses, que estavam em situação de abrigo em cidade do interior de São Paulo. Além de caracterização sociodemográfica dos participantes, foram utilizados os instrumentos: Escala de Stress Infantil (ESI) e Escala de Stress Adolescente (ESA) e entrevistas semiestruturadas para identificação das estratégias de enfrentamento. Os resultados indicaram que: (a) o tempo de abrigamento dos participantes é superior aos dois anos determinados pela legislação; (b) os níveis de estresse foram baixos para as crianças e adolescentes da amostra, e foram menores para os participantes abrigados há mais tempo; (c) as principais estratégias de enfrentamento utilizadas pelos participantes foram a busca por apoio e a oposição. Recomendam-se outros estudos, considerando-se que o vínculo afetivo estabelecido entre as crianças e adolescentes com os funcionários mais próximos, aparenta colaborar positivamente na estratégia de coping adaptativo e que o abrigamento de crianças e adolescentes possa ser um fator protetor ao estresse.
Abstract: The Child and Adolescent Statute (ECA) defines shelter situations as a temporary and protective measure, although it has a protective character, it may be cause of stress, due to the changes they cause in sheltered lives. This is a qualitative, transversal and descriptive study, carried out with the purpose to describe the stress and coping strategies used by sheltered children and adolescents. The Coping Motivational Theory for which coping is a regulatory action under stress, and the Lipp's perspective for child and adolescent stress, was adopted as theoretical references. Four children and eleven adolescents, aged between 8 and 17 years and 11 months old, who were in a shelter situation in a city in the interior of São Paulo, participated in this study. In addition to sociodemographic participants characterization, were used the Infant Stress Scale (ESI), Adolescent Stress Scale (ESA) instruments and a semi-structured interviews to identify coping strategies. The results indicated that: (a) participants shelter time is superior to the two years determined by the legislation; (b) stress levels were low for the children and adolescents in the sample, and were lower for participants who were sheltered longer; (c) the main coping strategies used by the participants were the support seeking and the opposition. Other studies are recommended, considering that the affective bond, established between children and adolescents with the closest employees, may interfere in the adaptive coping strategy, and also that the shelter can be a positive protective factor to prevent stress on sheltered children and adolescents.
Keywords: Estresse; Enfrentamento; Coping; Criança Institucionalizada; Desenvolvimento Humano
Stress; Coping; Child Institutionalized; Human Development
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
???metadata.dc.publisher.initials???: PUC-Campinas
???metadata.dc.publisher.department???: CCV – Centro de Ciências da Vida
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: Rodrigues, Luiz Henrique Fortunato. Estresse e Enfrentamento em Crianças e Adolescentes Abrigados em Casas Lares. 2018. 154p. Dissertação( Programa de Pós-Graduação em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas-SP.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/1058
Issue Date: 28-Feb-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia - Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LUIS HENRIQUE FORTUNATO RODRIGUES.pdf7.59 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.