???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/221
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Autonomia de professores: um estudo da perspectiva da psicologia
Other Titles: Autonomy of teaching: a study from the perspective of psychology
???metadata.dc.creator???: Petroni, Ana Paula 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Souza, Vera Lúcia Trevisan de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Placco, Vera Maria Nigro de Souza
???metadata.dc.contributor.referee2???: Vaisberg, Tania Maria Jose Aiello
???metadata.dc.description.resumo???: A presente pesquisa investiga a autonomia do professor como elemento fundamental para o exercício de sua prática pedagógica. Seu locus é a escola, entendida como um complexo espaço, permeado por relações marcadas pela diversidade apresentada por seus atores e por suas práticas sociais. Seu objetivo é analisar, por meio das falas do professor, o que ele entende por autonomia. O método utilizado insere-se na abordagem qualitativa, e constitui-se da apresentação de trechos de falas retirados das entrevistas realizadas com os professores e com a vice-diretora, e relatos de cenas vivenciadas nas reuniões dos professores. Por meio de análise de conteúdo, estabelecemos categorias como: organização e participação nas decisões; autoridade e responsabilidade; emancipação e auto-regulação; que nos aproximavam da reflexão sobre a autonomia, voltando nosso olhar para a prática pedagógica, para o sentimento dos professores, para os elementos que compunham o contexto investigado. Como base teórica, utilizamos as concepções da Psicologia Sócio-Histórica e de seu principal representante, Vigotski, e as idéias da Educação Libertadora, apresentadas por Paulo Freire. Na conclusão, discutimos que, alguns professores se constituem como auto-regulados, mas não autônomos, mesmo que se esforcem para que sua prática seja autônoma. Tal reflexão surge da constatação de que são muitos os empecilhos existentes para o desenvolvimento dessa autonomia, como, por exemplo, a burocracia existente na rede municipal, as condutas existentes dentro da própria escola, a falta de um trabalho em grupo, do professor se implicar, responsabilizar-se, sentir-se como pertencente ao contexto no qual está inserido. Ser autônomo não significa ser sozinho, agir com individualidade, mas reconhecer-se como ser singular, consciente, crítico, autor de sua história, que age com responsabilidade e segue suas leis. No entanto, também encontramos práticas que se mostram como caminhos possíveis de serem seguidos para que a autonomia emergisse como aspecto das práticas pedagógicas, como algumas atitudes tomadas por parte da vice-diretora e dos professores, ao abrirem-se para as mudanças, sentirem a necessidade de discutir, refletir sobre suas ações, de preocuparem-se com a educação oferecida aos alunos. Por fim, apresentamos como a Psicologia seria importante na escola, na medida em que ela pode contribuir para a compreensão dessas interações, para o desenvolvimento do sujeito, nesse caso, para o desenvolvimento da autonomia, fazendo a mediação dos significados e sentidos atribuídos pelos atores escolares.
Abstract: This research investigates about the teacher s autonomy as a fundamental element for the pedagogical practice exercise. Its locus is the school, understood as a complex place, permeated through relationships marked by diversity by its actors and its social practices. The objective is to analyse, by the speeches of teachers, what they understand for autonomy. The method undertaken inserts in the qualitative analysis, and consists in the presentation pieces from speeches taken in the interviews realized with the teachers and the vice-principal, and reports of scenes experienced in the teacher s meetings. Through the content analysis, we established categories as: organization and participation in decisions; authority and responsibility; emancipation and self-regulation; that approaching us from the autonomy reflection, doing us look for the pedagogical practices, for the teacher s feeling, for the elements constituting the context investigated. As a theorical base, we used the Socio-Historical Psychology and its main representative, Vigotski, and the ideas of the Liberative Education, presented by Paulo Freire. In the conclusion, we discussed that some teachers are considered as self-regulated, but not autonomous, even if they are striving for their practice be autonomic. This reflection arises from the fact that there are many aspects that are as impediments to their practice be autonomy like, for example, the bureaucracy that exist in the municipal school, the conducts that exist inside the proper school, such as the lack of a working group, to involve themselves in taking responsibility, to feel themselves as belonging to the context in which it is inserted. Be autonomic doesn t means be alone, act with individuality, but recognize themselves as being singular, conscious, critic, author of his story, which act with responsibility and follow their laws. Although, we can also found practices that show how possible paths to be followed to emerge as the autonomy aspect of teaching practices, like some attitudes taken by the vice principal and teachers, to open itself to the changes, feel the need to discuss, reflect on their actions, to be worried about the education offered to students. At last, we presented how the Psychology could be important in the school, in the way that it can contribute for the comprehension about these interactions, for the subject s development, in this case, for the autonomy development, doing the mediation of meanings and senses attributed by the actors school.
Keywords: autonomia docente
psicologia sócio-Histórica
desenvolvimento humano
subjetividade e educação libertadora
teacher autonomy
socio-historical psychology
human development
selfregulation and liberative education
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
???metadata.dc.publisher.initials???: PUC-Campinas
???metadata.dc.publisher.department???: CCV – Centro de Ciências da Vida
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: PETRONI, Ana Paula. Autonomia de professores: um estudo da perspectiva da psicologia. 2008. 169 p. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2008.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/221
Issue Date: 11-Dec-2008
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia - Mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ana Paula Petroni.pdf872.42 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.