???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/413
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Trabalho e subjetividade de mulheres de uma comunidade: fatores de risco e proteção
Other Titles: A community women s work and subjectivity: risk factors and protection
???metadata.dc.creator???: Faria, Luiz Roberto Paiva de 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Guzzo, Raquel Souza Lobo
???metadata.dc.contributor.referee1???: Silva, Eduardo Pinto e
???metadata.dc.contributor.referee2???: Souza, Marilene Proença Rebello de
???metadata.dc.contributor.referee3???: Lopes, Doraci Alves
???metadata.dc.contributor.referee4???: Faury, Mirian
???metadata.dc.description.resumo???: A presente tese tem como objeto de estudo a relação estabelecida entre as condições de trabalho (e não-trabalho), o seu sentido subjetivo e as condições de desenvolvimento das famílias. Para investigar estas categorias partiu-se teoricamente de quatro eixos de análise: o trabalho, a consciência, fatores de risco e proteção ao desenvolvimento humano e a teoria histórico-cultural da subjetividade, sempre sobre uma ótica marxista da realidade. Participaram da pesquisa sete mulheres moradoras de um bairro da periferia de Campinas, com idade entre 20 e 59 anos, residentes ali há pelo menos um ano e usuárias do programa social VivaLeite - um programa do governo estadual de transferência de renda, que garante à família, com menos de um salário mínimo, a oferta de leite à criança de até três anos. A técnica de construção da informação foi baseada na abordagem histórico-cultural, usando-se um roteiro de entrevista semidirigido. As participantes foram entrevistadas nos meses de maio, junho e julho de 2007, ao longo de onze encontros, cuja participação foi gravada e transcrita para análise. Como resultado das quatro categorias foi constatado: a) a vivência do trabalho alienado cria mais do que desigualdade social; cria condições de desumanização na vivência do trabalho; b) o movimento da consciência em si aparece quando elas percebem a condição desigual de vida, mas não conseguem colocar esta consciência de condição desigual de vida à serviço de uma ação reivindicatória; c) a relação de gênero, condição importante que emergiu nas entrevistas, aparece como fator de opressão e está subordinada à condição de classe e d) o desenvolvimento humano, como conseqüência de toda a cadeia de relações no interior do capitalismo e a dificuldade inerentes a um processo educativo nestas condições impõem limites que criam o círculo vicioso de opressão e desigualdade, particularmente nas relações de gênero, mas de modo geral nas relações de classe. Projeto financiado pelo CNPq.
Abstract: The study object of this thesis is the relationship between working conditions (and non-working), its subjective meaning, and family development conditions. Four analysis axes were theoretically assessed in order to explore these categories: Work, consciousness, risk factors and protection to human development, and the historical-cultural theory of subjectivity , always on a Marxist reality point-of-view. Seven women living in a Campinas outskirts district took part in the research, aged between 20 and 59 years, residing there for at least one year and using the VivaLeite Social Program - a State Government Program for the transfer of income, which assures to families with less than a minimum salary, the offer of milk to up to three-year old children The information build-up technique was based on the historical-cultural approach, utilizing a semi-directed interview script. Participants were interviewed in May, June, and July 2007, along eleven meetings, and their participation was recorded and transcribed for analysis. The result of the four categories is as follows: a) The experience of alienated work produces more than social inequalities; it creates inhuman conditions in work ambience; b) Conscience motion itself appears when they perceive the unequal life condition, but cannot place this unequal life condition conscience to benefit a claiming action; c) The genre relationship, an important issue that popped up during the interviews, appears as an oppression factor and is subject to the class condition, and d) Human development, as a result of the whole relationship chain within capitalism and difficulty inherent to an education process in such conditions inflict limits that create the vicious circle of oppression and inequality, especially in genre relationship, but in class relationship in general.
Keywords: psicologia social
subjetividade
trabalho
Risco e proteção
social psychology
subjectivity
work
risk, and protection
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
???metadata.dc.publisher.initials???: PUC-Campinas
???metadata.dc.publisher.department???: CCV – Centro de Ciências da Vida
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: FARIA, Luiz Roberto Paiva de. Trabalho e subjetividade de mulheres de uma comunidade: fatores de risco e proteção. 2009. 185 p. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2009.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/413
Issue Date: 4-Feb-2009
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia - Doutorado

Files in This Item:
File SizeFormat 
Luiz Roberto Paiva de Faria.pdf1.73 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.