???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/469
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Autorregulação em adolescentes: Relações entre estresse, enfrentamento, temperamento e problemas emocionais e de comportamento
Other Titles: Relations among stress, coping, temperament and emotional and behavioral problems
???metadata.dc.creator???: Justo, Ana Paula 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Enumo, Sônia Regina Fiorim
???metadata.dc.contributor.referee1???: Prebianchi, Helena Bazanelli
???metadata.dc.contributor.referee2???: Nakano, Tatiana de Cássia
???metadata.dc.contributor.referee3???: Barros, Maria Luísa Torres Queiroz de
???metadata.dc.contributor.referee4???: Linhares, Maria Beatriz Martins
???metadata.dc.description.resumo???: A adolescência é um período do ciclo vital vulnerável ao estresse e ao desenvolvimento de problemas emocionais e de comportamento, os quais podem ser alterados pelos processos de enfrentamento (coping) e pelo temperamento, com base na autorregulação. Com uma perspectiva desenvolvimentista, esta Tese analisou a função do temperamento e do enfrentamento como variáveis mediadoras e moderadoras na relação entre os estressores/estresse e os problemas emocionais e de comportamento [PC] e os problemas do tipo internalizante [PI] e externalizante [PE] nos adolescentes. Participaram 83 adolescentes (67,47% meninas), entre os 12 e os 15 anos de idade (M = 13,65), sendo que 38,55% cursavam o 8º Ano e 61,45% o 9º Ano do Ensino Fundamental, em uma escola pública de uma cidade de médio porte do Estado de São Paulo. Foram aplicados, em grupo, os Critérios de Classificação Econômica Brasil da ABEP; o Inventário de Autoavaliação para Adolescentes (Youth Self-Report YSR); a Escala de Eventos Percebidos para Adolescentes (Adolescent Perceived Events Scale APES); a Escala de Estresse para Adolescentes; a Escala de Enfrentamento; e o Questionário de Temperamento Adolescente Revisado Forma Completa (Early Adolescent Temperament Questionnaire Revised - EATQ-R). A análise de regressão logística multivariada indicou que os adolescentes com um maior risco para a ocorrência dos PC foram aqueles com maior: a) número de estressores, b) nível de estresse, e c) nível de extroversão. Já os adolescentes com um maior risco para os PE foram aqueles com: a) maior número de estressores, b) maior nível de extroversão, e c) menor nível de controle com esforço; e os adolescentes com maior risco para os PI foram aqueles com maior nível de estresse. As análises de equações estruturais indicaram que os adolescentes com PC foram aqueles com: a) maior nível de estresse, b) do sexo masculino, c) maior número de estressores, d) maior nível de extroversão, e e) menor nível de afiliação. Já os adolescentes com PE foram aqueles com: a) maior nível de extroversão, b) menor nível de controle com esforço, e c) maior número de estressores, e os adolescentes com PI foram aqueles com maior nível de estresse e do sexo masculino. As análises de equações estruturais indicaram um efeito de mediação para o controle com esforço e para o afeto negativo. A análise de regressão linear indicou que a relação entre o estresse e os PC foi mais significativa (efeito de moderação) para os adolescentes com menor nível de controle com esforço, e a relação entre o estresse e os PE foi mais significativa (efeito de moderação) para os adolescentes com menor repertório de famílias de enfrentamento. Também indicou que a relação entre os estressores e os PC foi mais significativa (efeito de moderação) para os adolescentes com baixo nível de extroversão. A compreensão dos processos envolvidos no desenvolvimento da psicopatologia, nos adolescentes, favorece a prevenção e a elaboração de intervenções mais eficazes para esta população.
Abstract: Adolescence is a period of life when individuals are vulnerable to stress and the development of emotional and behavioral problems, but which can be changed with coping strategies and a temperament based on self-regulation. This dissertation was based on a developmental perspective and analyzed the role of temperament and coping as mediator and moderator variables in the relationships among stressors/stress and emotional and behavioral problems (BP), as well as internalizing (IP) and externalizing (EP) problems experienced by adolescents. The study s participants were 83 adolescents (67.47% girls), aged between 12 and 15 years old (M = 13.65); 38.55% were attending the 7th grade and 61.45% were in the 8th grade of a public school in a medium-sized city in the state of São Paulo, Brazil. Brazil Criterion, an economic classification developed by ABEP, was applied together with the Youth Self-Report (YSR), the Adolescent Perceived Events Scale (APES); Escala de Estresse para Adolescentes [the Stress Scale for Adolescents]; Escala de Enfrentamento [the Coping Scale]; and the Early Adolescent Temperament Questionnaire - Revised (EATQ-R). The multivariate logistic regression analysis indicated that adolescents with a higher a) number of stressors, b) level of stress, and c) level of extroversion were more likely to experience BP. Adolescents with a higher a) number of stressors and b) level of extroversion, and c) lower effortful control were those more likely to experience EP, while adolescents with a higher level of stress were more likely to experience IP. The structural equation analysis revealed that adolescents experiencing BP were a) male, b) with higher levels of stress, c) a greater number of stressors, d) higher levels of extroversion, and e) lower levels of affiliation. Adolescents with EP were those with a) higher levels of extroversion, b) lower effortful control, and c) a greater number of stressors, while those experiencing IP were male adolescents facing higher levels of stress. The analysis of structural equation indicated a mediation effect for control with effort and negative affect.Linear regression analysis indicated that the relationship between stress and BP was significant (moderation effect) among adolescents with lower effortful control, while the relationship between stress and EP was significant (moderation) for those with a smaller repertoire of coping strategies. It also showed that the relationship between stressors and BP was significant (moderation) among adolescents with low levels of extroversion. Understanding the processes involved in the development of psychopathologies among adolescents favors their prevention and the development of more efficacious interventions.
Keywords: autorregulação
enfrentamento
temperamento
estressores
estresse
problemas emocionais e de comportamento
adolescência
self-regulation
coping
temperament
stressors
stress
emotional and behavioral problems
adolescence
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
???metadata.dc.publisher.initials???: PUC-Campinas
???metadata.dc.publisher.department???: CCV – Centro de Ciências da Vida
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: JUSTO, Ana Paula. Autorregulação em adolescentes: Relações entre estresse, enfrentamento, temperamento e problemas emocionais e de comportamento. 2015. 328 p. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2015.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/469
Issue Date: 27-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia - Doutorado

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ana Paula Justo.pdf4.46 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.